Na tarde de ontem, 25 de setembro, ocorreu a I Assembleia de Pós-Graduandos do Pará, no auditório do ICED/UFPA, contando com representativa participação de discentes de pós-graduação da UFPA, bem como de programas de outras universidades, como UEPA e CESUPA. O apoio total às paralisações de 2 e 3 de outubro foi aprovado, tendo como foco principal a participação unificada no ato do dia 3/10, em Belém.

O espírito crítico e a necessidade de unificação das lutas deram o tom do debate. Em pauta, estavam os cortes de bolsas, a rejeição ao FUTURE-SE e a construção de uma agenda unificada de lutas e reivindicações para combater os ataques que a educação pública vem sofrendo, sobretudo o ensino superior e a pós-graduação.

Uma comissão de interlocução foi composta por representantes de todos os programas de Pós-Graduação presentes na Assembleia para abrir diálogo com a Administração Superior da UFPA (e de outras universidades), como o legislativo e com o governo estadual, na busca de meios para recompor o déficit de bolsas no estado após os cortes na CAPES e no CNPq.

Estiveram presentes na assembleia o DCE UFPA, a UNE e a ADFUPA. A ANPG foi representada por seu diretor de Comunicação, Vinicius Soares, que trouxe apontamentos sobre a conjuntura nacional, informações sobre a entidade e opiniões sobre a organização o movimento.

A assembleia foi realizada pelo Coletivo de Pós-Graduandos do Pará e pela Associação de Pós-Graduandos da UFPA (APG UFPA), contando com o apoio do Instituto de Educação – ICED e do Programa de Pós-graduação em Educação – PPGED/UFPA.

Por José Maria Reis (zehma) – Presidente da APG UFPA

Escreva um Comentário