São Paulo, 28 de janeiro de 2022

Há alguns anos, na contramão do mundo, no momento que o Brasil mais precisa das resoluções estudadas e apresentadas pela Ciência e Tecnologia, o governo brasileiro, deliberadamente, desmonta seu Sistema Nacional de C&T e condena seu ativo mais precioso – as pesquisadoras e os pesquisadores que produzem conhecimento – ao abandono, ao desemprego e à pauperização. Com esse cenário, aqueles que produzem quase 90% da ciência produzida no país, os pós-graduandos, não têm condições adequadas para sua produção cientifica, a exemplo da desvalorização das bolsas de estudos. Em 2022, estamos atingindo a marca de 09 anos sem reajuste, corroída em mais de 67% do seu valor. Por isso, a ANPG relançou a Campanha Nacional pelo Reajuste das Bolsas, e convocamos a todas/ pós-graduandas/os e cientistas brasileiras/os a se somarem em um dia de mobilização nacional, no dia 10 de fevereiro, em defesa do reajuste de bolsas, valorização do jovem pesquisador brasileiro e da ciência nacional.
Desde o último reajuste das bolsas de estudos, em março de 2013, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do IBGE, acumula quase 68% de alta. Ou seja, as bolsas já perderam mais da metade do seu poder compra. Se naquela época uma bolsa de mestrado e doutorado compravam 3 e 6 cestas básicas, hoje, com a defasagem do valor só compram 2 e 3. Entretanto, sabe-se que as bolsas são a única fonte de renda dos pós-graduandos, os quais possuem dedicação exclusiva, para sua subsistência. Para compensar a perda inflacionária do período, os valores da bolsa de mestrado e doutorado sairiam de R$ 1500,00 e R$ 2200 para $ 2.519,55 e R$ 3.695,473, respectivamente.
Não é razoável que um país das dimensões e potencialidades do Brasil, com uma economia de médio a grande porte, trate com tamanho descaso aqueles que justamente podem ser a solução para tirar o país prolongada crise econômica que infelicita a nação. A ANPG acredita na ciência como vértice para a reconstrução nacional, mas para isso precisamos valorizar o pesquisador brasileiro, reajustando e recompondo o quadro de bolsas, e recompondo o orçamento do sistema nacional de ciência e tecnologia.
Por isso, lançamos o abaixo-assinado em defesa do reajuste e da valorização do jovem pesquisador e da ciência nacional e indicamos o dia 10 de fevereiro como dia nacional de mobilização em defesa dessas pautas. Assine o abaixo-assinado, compartilhe, e construa atividades na sua instituição e local para pressionarmos pelo reajuste já! Em breve soltaremos novas orientações.

100 mil pelo reajuste! Precisamos atingir 100 mil assinaturas pelo reajuste de bolsas. Assine e divulgue o abaixo assinado https://bit.ly/reajusteja

Associação Nacional de Pós-Graduandos

Write A Comment