A crise econômica e a redução da arrecadação do ICMS em São Paulo ameaçam os orçamentos das universidades estaduais paulistas e ameaçam a qualidade de ensino e pesquisa, que garantem a reputação dessas instituições. O movimento de Pós-Graduandos, estudantes, professores e funcionários pressionam os deputados para ampliar o percentual de repasse financeiro do Estado para as Universidades.
Na terça-feira (23), durante audiência pública na Assembléia Legislativa, as IES puderam mostrar para os deputados os problemas que a interrupção do financiamento traz para o progresso do Brasil. “Na USP, uma série de laboratórios estão com risco de fechamento por conta do repasse”, afirma Mariana Moura, coordenadora da APG-USP Capital e que esteve presente na audiência, “Se o repasse não for aumentado, algumas linhas de pesquisa terão de ser fechadas”, completa. Além das entidades de pós-graduandos, estão na luta também entidades de professores, funcionários e de estudantes de graduação.
A expansão das universidades estaduais nos últimos anos foi fundamental para que acontecesse uma diversificação nas linhas de pesquisa de tais instituições, “é fundamental que os deputados entendam que a redução do repasse, em função da crise econômica, trará prejuízos insuperáveis para a pesquisa em São Paulo e no país”, continua Mariana. O aumento do repasse é uma unanimidade nas três universidades estaduais paulistas mais o Centro Paula Souza, responsável pelas Fatecs e Etecs do Estado. “Quem perde com isso é o desenvolvimento científico e tecnológico e o avanço e progresso do nosso país e do nosso Estado”, finaliza Mariana.
As estaduais paulistas ficarão mobilizadas até amanhã (30), data provável para a votação da LDO na Assembléia Legislativa de São Paulo.
Veja o que já publicamos a respeito
Da Redação

Write A Comment