a89843c2-4ac0-4a1c-849f-2eadc9c6b783
A diretora da ANPG, Raísa Vieira, e APG-UFG com a pesquisadora Márcia Péla, SBPC no Fórum SBPC/GO

Entidades acadêmicas e científicas uniram força na Agenda Goiás para defesa da Ciência, Tecnologia e Inovação no estado. A Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Estado, que aconteceu hoje, 30 de agosto, fez parte do XII Fórum SBPC/GO e contou com a presença da APG-UFG e da Associação dos Docentes da UFG, fou uma forte contribuição neste debate. “O objetivo foi debater e construir um documento coletivo a ser encaminhado a todos os candidatos ao executivo e legislativo do Estado de Goiás para apresentar propostas frente a realidade da CT&I em nosso estado. Por isso, o documento deve reafirmar a necessidade de garantir a adoção de políticas públicas e o compromisso de financiamento para o avanço científico de Góias”, explicou Viera.
A Diretora da ANPG reforçou a importância de todos os pós-graduandos estarem atentos aos debates em Defesa da Ciência e Tecnologia. “Por mais que os pagamentos das bolsas já estão sendo feitos estamos em risco eminente que no próximo ano o novo governo não tenha compromisso com o desenvolvimento do Estado e o bem-estar da população, sucateando a FAPEG. Precisamos de mais envolvimento dos estudantes”, disse.
Sobre o atraso do pagemento das bolsas da Chamada Pública: n° 003/2018
A APG-UFG conseguiu uma reunião ontem, terça-feira dia 29/08/2018, com a presidenta da FAPEG, Maria Zaira Turchi, e o diretor científico, Albenones de Mesquita, para cobrar esclarecimentos sobre os atrasos nos pagamentos das bolsas da Chamada Pública: n° 003/2018. “Estavam atrasadas o primeiro pagamento das bolsas da FAPEG do edital que selecionou novos bolsistas. O primeiro pagamento estava previsto para junho e julho, mas até o momento não tinham sido feito e não havia resposta da agência”, explicou Raísa Vieira, diretora da ANPG, que participo do encontro.
A diretora explicou que Turchi justificou que a Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás mais uma vez não fez os repasses devidos, pois a receita do Estado foi menor e a FAPEG não foi priorizada. “Por este motivo, precisamos sempre estar alertas e mobilizados para a Defesa da Ciência, Tecnologia e Inovação em nosso Estado e no País”, completou.

Write A Comment