Após a intensa participação nos debates do 19º Congresso Latino-Americano e Caribenho de Estudantes, realizado no final de novembro, na Venezuela, a ANPG foi eleita para integrar a Coordenação do Movimento de Pós-Graduação na OCLAE, entidade que congrega as representações nacionais de estudantes de todo o continente.

Para Vinícius Soares, presidente da ANPG, a indicação reflete a importância e história da ANPG e do Brasil no concerto dos países da região. “Hoje, somos a única entidade de movimento de pós-graduação da América Latina. Teremos justamente a missão de organizar o movimento aqui no Continente, na perspectiva de estarmos mobilizados e organizados para fortalecer as democracias, a soberania dos povos e defesa de uma educação e ciência a favor do desenvolvimento da nossa região”, afirmou.

O 19º CLAE recebeu presencialmente cerca de 2500 estudantes, de mais de 20 países, além de milhares que acompanharam as atividades de forma virtual. Segundo Rarikan Heven, diretor de Comunicação da ANPG e coordenador do Brasil na Comissão de Organização, o Congresso foi valioso para unificar lutas nesse momento de reformulação política na América Latina. “Foi muito importante o debate sobre a mercantilização da Educação, sobre as grandes empresas que administram conglomerados educacionais no Continente e a necessidade de fortalecer a pós-graduação, que ainda vive uma realidade de poucos investimentos”.

Rarikan também destaca os temas gerais tratados no encontro, como democracia e integração. “Muitos problemas que enfrentamos aqui são os mesmos enfrentados por estudantes de outros países da região. Por isso, é fundamental defender a democracia, a solidariedade entre os povos. Os estudantes saem do CLAE muito fortalecidos e prontos para tocar a luta em defesa da educação em toda a América”, completa.

A delegação brasileira no encontro contou com mais de 70 lideranças, representando estudantes secundaristas, universitários e pós-graduandos de diversos estados. O Secretariado Executivo da OCLAE é composto por integrantes de Cuba, Venezuela, Nicarágua e Brasil, este representado por Bianca Borges, diretora de Relações Internacionais da UNE.

Write A Comment