Category

Notícias

Category

Com o tema “Pós-graduação, direitos sociais e desenvolvimento nacional – mais e melhores conquistas para os pós graduandos brasileiros” aconteceu nos dias 11, 12 e 13 de julho de 2008 na cidade de Campinas-SP o XXI Congresso Nacional de Pós-graduandos (CNPG).

Reunindo mais de 40 APGs de todo o Brasil, o XXI CNPG, contou com a presença de 123 delegados e foi marcado por muito debate e unidade política em torno das bandeiras centrais dos pós-graduandos brasileiros, mesmo considerando a diversidade de pontos de vista explicitados no congresso em relação a questões de âmbito educacional. Esse fato reflete ainda a maturidade, amplitude e aprofundamento das discussões da ANPG, que, na plenária final, construiu uma chapa única eleita por unanimidade. O novo presidente da entidade é o pós-graduando da Unicamp, Hugo Valadares, que ocupava o cargo de diretor de C&T da entidade na gestão anterior.
 

Na manhã do dia 11 de julho, foi realizado um caloroso debate com o tema “A pós-graduação e as novas políticas educacionais” que contou com a presença de Flávia Calé da UNE e do professor José Vitorino Zago representando o ANDES. À tarde, o debate “Expansão da pós-graduação e desenvolvimento nacional: o desafio do emprego decente para jovens mestre e doutores” considerou principalmente a necessidade do desenvolvimento do país para o crescimento da pesquisa e, consequentemente, a valorização de emprego para jovens mestres e doutores. Esse debate, além de contar com a presença do professor Zago, teve como debatedores o professor Roberto Nicolsky – PROTEC e Paulo Marcondes Carvalho Jr. – FNEPAS.

Ainda no sábado, aconteceu a mesa sobre Educação, C&T, Saúde, Pós-Graduação Lato-Sensu e Pós a Distância (regulamentação, dados, perspectivas) que contou com a presença de Francisco Mogadouro (Chicão) da AMERESP e, até então, diretor de residência médica da ANPG; Paulo Marcondes Carvalho Jr. – FNEPAS; Marcos Danhone – SBPC PR / CENAPET
e Marcos de Toledo Benassi – ABEP.

No dia 12 o debate da manhã foi sobre ”Ciência, Tecnologia & Inovação para o desenvolvimento social e nacional” com a presença do professor Márcio Pochmann – presidente do IPEA, Marco Antônio Raupp – Presidente da SBPC, Carlos Henrique de Brito Cruz – FAPESP e Roberto Lotufo – Instituto INOVA. Esse debate contou com ampla participação dos pós-graduandos e considerou, entre outras questões, o estágio atual da pesquisa nacional e a relação do setor produtivo nesse desenvolvimento.

À tarde, na II Mostra Científica da ANPG, foi o momento da apresentação de mais de 40 pôsters de pós-graduandos oriundos de diversas universidades brasileiras. Essa atividade foi organizada por uma comissão presidida pelo diretor de Cultura e Eventos, Eric Calderoni da PUC-SP que também é responsável pela Revista da ANPG. “A II Mostra Científica foi um sucesso, espelhando o crescimento da entidade e sobretudo a ampliação de sua frente acadêmica. Na I Mostra Científica, realizada em Belo Horizonte em 2006, tivemos 35 trabalhos e agora a inscrição de 46 trabalhos. Faremos esforços para que a ANPG continue crescendo e que no próximo congresso tenhamos mais trabalhos ainda”, prospecta Eric.

Após a Mostra, foi realizado o debate com o tema “Pós-graduação e políticas públicas – Mais e melhores direitos para os pós-graduandos” com o Thiago Matsushita – Presidente da APG PUC / ANPG, Dr. Dave Prada – Ouvidoria do Estudante, Augusto Vasconcelos – Conselho Nacional de Juventude e Fábio Palácio – ex-diretor da ANPG e do Centro de Estudos e Memória da Juventude (CEMJ).

 
À noite, foram realizados grupos simultâneos sobre o movimento nacional de pós-graduandos que encaminharam diversas propostas à plenária final do congresso.

 
O último dia do congresso teve ainda a apresentação detalhada sobre a Revista da ANPG e, logo depois, a plenária final do CNPG, marcada por bastante debate, participação dos estudantes e unidade política em torno da maioria das propostas apresentadas. No final, os pós-graduandos representantes de diversas universidades, APGs e comissões pré-APGs, organizaram uma chapa única que, elegeu como presidente, Hugo Valadares, anfitrião do evento. Para Hugo “essa gestão tem o grande desafio de manter a estrutura política e organizativa da ANPG e avançar ainda mais na conquista de melhores direitos para os pós-graduandos brasileiros, podem nos cobrar por isso!”.

 

 

 

CLIQUE AQUI  para acessar as resoluções do XXI Congresso Nacional dos Pós-Graduandos
 

 

Cerimônia de abertura aconteceu no Centro de Convenções da Unicamp

O orgulho e a emoção de retornar à cidade de Campinas, palco da primeira Reunião Anual da SBPC, marcaram a cerimônia de abertura da 60ª edição do evento, realizada na noite deste domingo.

Ao abrir a reunião, o reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge, resumiu o sentimento geral da mesa: “Há 60 anos, quando foi criada a SBPC, eram apenas uma centena de cientistas, hoje esperamos mais de 15 mil pessoas neste evento. Isso mostra o crescimento da importância da C&T no país, mas também o enorme esforço de muitos brasileiros pesquisadores para atingirmos esse patamar”.
Ele citou que o momento é oportuno para o debate do tema central do evento: Energia, Ambiente e Tecnologia. “Este tema está em sintonia com o debate nacional e internacional e esperamos que com as discussões saiam propostas para o desenvolvimento brasileiro numa perspectiva sustentável e de levar maior igualdade social ao nosso povo”, finalizou.

Concordando com Tadeu Jorge, o presidente da SBPC, Marco Antonio Raupp, destacou a importância da união de pesquisadores para o sucesso da instituição: “A 60ª Reunião Anual já é um sucesso pelo significado próprio que abriga o crescimento, fortalecimento e continuidade do trabalho de milhares de cientistas, pesquisadores, professores e estudantes que têm se reunido na SBPC ao longo das últimas seis décadas”. (leia na matéria abaixo a íntegra do discurso de Raupp).

Vogt, ex-vice-presidente por duas vezes da SBPC e atual Secretário de Ensino Superior de SP, disse que a força da SBPC reside na fé no conhecimento e que a realização desta terceira reunião anual em Campinas é um esforço continuado dos atores participantes das duas anteriores, em 1949 e 1982.
   

Ministro da C&T, Sergio Rezende.

O ministro da C&T, Sergio Rezende, que já foi conselheiro e secretário regional da SBPC por diversas vezes, foi mais um a exaltar o papel da entidade no desenvolvimento da C&T no país. Segundo Rezende, a SBPC tem levantado a bandeira da inovação, ponto que agora tem ganhado força nas políticas do governo. Ele citou ainda mais dois exemplos: a cooperação internacional e a divulgação científica. “A SBPC tem levado as Ciências aos mais distantes rincões deste país e também para a América do Sul. Ela foi responsável direta pela criação da revista Ciencia Hoy na Argentina, ajudando na integração dos dois países. E essa aproximação é uma prioridade do Governo Lula”.

Ele anunciou que será lançado neste segundo semestre de uma edição conjunta das revistas Ciencia Hoy e Ciência Hoje para aproximar ainda mais os dois países. “Essas linhas de atuação da SBPC têm norteado a ação do Ministério”, disse.

Presente na mesa de abertura, o presidente da Capes, Jorge Guimarães, enumerou os desafios que, a seu ver, devem ser enfrentados pelo país na área científico-tecnológica: a melhoria da educação básica, a capacitação de recursos humanos para a Amazônia e o avanço na transferência do conhecimento produzido pela comunidade científica para o setor industrial.

“Não estamos sós em nenhum desses desafios”, disse Guimarães, referindo-se especialmente à contribuição da SBPC e da Academia Brasileira de Ciências (ABC) nas questões da educação e da Amazônia, e à colaboração entre agências do MCT e do MEC. Raupp disse que a entidade está junto com o MEC na luta pelo aumento de oportunidades de educação, buscando atender aos anseios de inclusão social e econômica da sociedade. E também com relação ao desenvolvimento da região amazônica, “apoiado com toda força pela SBPC”.

“Grandes questões, como a Amazônia e a educação, são também desafios da SBPC. Esses são pontos de fundamental importância para o desenvolvimento da Ciência no país”, ressaltou Raupp.

Hugo Valadares, presidente recém-eleito da Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG), afirmou que a nova diretoria está aberta ao diálogo com a SBPC, demais entidades científicas e com órgãos de governo. “Tenho certeza que, juntos, vamos colocar o Brasil no patamar científico e tecnológico que o país precisa e merece”, disse.

O mesmo discurso de apoio veio da presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Lúcia Stumpf. “É necessária a união de pesquisadores e estudantes para mudar o rumo da Educação Superior no país, para enfrentarmos o problema da falta de vagas e da formação deficiente. Vamos parar de formar advogados e administradores e cobrir a demanda por professores de matemática e Ciência”, disse.

Também participaram da mesa de abertura o presidente da ABC, Jacob Palis; o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, representando o presidente da fundação, Celso Lafer; e os coordenadores locais da Reunião, Eduardo Guimarães, que falou em nome da organização, e Marcelo Knobel.
 

Homenagens

Marco Antonio Raupp cumprimenta o homenageado, Crodowaldo Pavan.

Durante a cerimônia de abertura, foram homenageados o geneticista Crodowaldo Pavan e o físico Sérgio Mascarenhas. A jornalista Alicia Ivanissevich, editora da revista Ciência Hoje, recebeu o Prêmio José Reis de Divulgação Científica das mãos do presidente do CNPq, Marco Antonio Zago. Ele aproveitou a ocasião para homenagear a SBPC pelos 60 anos.

Também foram anunciados os finalistas do concurso ‘Cientistas do Amanhã’. Encerrou a cerimônia o Trio Carcoarco, com um concerto de rabecas.

 

 

Daniela Oliveira e Luís Amorim, de Campinas, para o "JC e-mail" – 14/07/2008

Nesta quinta-feira (10), a partir das 17h, começa a recepção dos delegados e participantes do 21º Congresso, no Hotel Opala, em Campinas (SP). O evento acontecerá na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Na programação haverá mesas- redondas e grupos de discussão para reflexão sobre questões importantes para a pós-graduação, além de tirar as propostas para a próxima gestão da ANPG.

"Esse Congresso é um grande pólo para a troca de conhecimentos e formação de opiniões e bandeiras de luta dos grupos organizados dos pós-graduandos. Esperamos que o evento tenha uma participação maciça dos delegados", afirmou o diretor de Ciências e Tecnologia da entidade, Hugo Valadares.

O desafio concreto do Congresso é o de debater a conquista de mais direitos e melhores condições de ensino para os pós-graduandos, como meio para a valorização da pós-graduação brasileira, ou seja, uma pós-graduação efetivamente a serviço do desenvolvimento econômico e social do País.

O credenciamento será na sexta-feira (11), na Faculdade de Engenharia Química da UNICAMP. Os participantes que chegarem na quinta deverão ir diretamente para o hotel e procurar a Comissão Organizadora.

Os delegados não podem esquecer de levar: documento oficial com foto, atestado de matrícula ou carteira de estudante, ata de posse da Diretoria ou da Comissão para o APG, ata de indicação ou eleição do(a) delegado(a), documento indicando o total de alunos no programa de pós-graduação stricto-sensu e lato-sensu da universidade.

Durante o Congresso também acontecerá a 2ª Mostra Científica da ANPG. Serão expostos, por meio de painéis, cerca de 40 pesquisas de pós-graduandos (especialização, mestrado e doutorado) de diversas áreas.

 

Confira abaixo a programação do Congresso na íntegra:

 
Quinta-feira – 10/7/08

 
17 às 21 horas – Recepção e credenciamento dos delegados e participantes (até as 14:00 do dia 12 de julho).
 
Sexta-feira – 11/7/208

 
7 horas – Café da manhã

9 horas – A pós-graduação e as novas políticas educacionais.
Flávia Cale – UNE
Profª. Adelaide Faljoni – ANDIFES
Prof. José Vitorino Zago – ANDES

11h30 – Informes:
Participação da ANPG nos Conselhos

12 horas – Almoço

9 horas–– Expansão da pós-graduação e desenvolvimento nacional: o desafio do emprego decente para jovens mestres e doutores.
Roberto Nicolsky – PROTEC
Paulo Marcondes Carvalho Jr. – FNEPAS
José Vitório Zago – ANDES

16 horas – Grupos temáticos simultâneos em Educação e C&T Educação e Saúde
Francisco Mogadouro – AMERESP
Paulo Marcondes Carvalho Jr. – FNEPAS
Pós-Graduação Lato-Sensu e Pós a Distância (regulamentação, dados, perspectivas).
Marcos Danhone – SBPC PR / CENAPET
Marcos de Toledo Benassi – ABEP

18h30 – Jantar

20 horas – Grupos de debate simultâneos sobre Movimento nacional de pós-Graduandos.

22 horas – Programação festiva

Sábado 12/7/08

 

7 horas – Café da manhã

9 horas – Ciência, Tecnologia & Inovação para o desenvolvimento social e nacional.
Márcio Pochmann – IPEA
Marco Antônio Raupp – Presidente da SBPC
Carlos Henrique de Brito Cruz – FAPESP
Roberto Lotufo – Instituto INOVA.

11h30 – Informes
1° Salão Nacional de Divulgação Científica da ANPG
Revista da ANPG

12 horas – Almoço

13h30 – II Mostra Científica da ANPG – Apresentação de pôsteres

15 horas – Pós-graduação e políticas públicas – Mais e melhores direitos para os pós-graduandos
Dr. Thiago Matsushita – Presidente da APG PUC / ANPG
Dr. Dave Prada – Ouvidoria do Estudante
Augusto Vasconcelos – Conselho Nacional de Juventude

 

17 horas – Início da Plenária Final do XXI CNPG

18h30 – Jantar

20 horas – Plenária Final do XXI CNPG

22 horas – Programação festiva
 
Domingo 13/7/08

 
7 horas – Café da manhã

9 horas – Plenária Final do XXI CNPG

12 horas – Almoço / reuniões plenárias das chapas inscritas para a diretoria da ANPG

14 horas – Eleição da nova diretoria da ANPG

15 horas – Posse da nova diretoria da ANPG / Encerramento do Congresso

19 horas – Abertura da reunião anual da SBPC

 
Serviços:

Onde será o Congresso? Faculdade de Engenharia Química da UNICAMP.
Onde fica o Hotel Opala? Avenida Campos Sales – Centro (www.hotelopalaavenida.com.br)
Quem procurar quando chegar? Hugo (19) 9665-9572/ André (19) 8149-8957 / Cibelly-secretária (19) 3521-0256
Qual o valor da inscrição? R$ 70,00 (inclui hotel, alimentação, materiais do Congresso, atividades culturais e transporte local).
 
Da redação

Em 28/06/2008 reuniu-se o Conselho Editorial da “Revista da ANPG: Ciência, Tecnologia e Políticas Educacionais”, junto com assessora, assistente e colaboradores da Revista, na sede da APG/PUC-SP. No total, estiveram presentes seis conselheiros, uma assessora, um assistente e quatro colaboradores.

Entre os trinta e um pontos de pauta debatidos, encontrava-se a triagem dos 94 artigos recebidos na primeira chamada de artigos, que foi sobre “educação a distância” e sobre “etanol, biocombustíveis e/ou energia”.

Foi também lançada a segunda chamada de artigos com os temas “células-tronco” e “expansão da educação superior”, com prazo até 17 de agosto.

Outra importante novidade foi a publicação dos nomes dos membros do Comitê Científico da Revista, que contém grandes cientistas. Confira.

“A Revista mostrou seu potencial na primeira chamada de artigos e na montagem do comitê científico, o que somado à eficiência de nossos assessores técnicos, permitiu que entrássemos na fase de avaliação de mérito dos artigos considerados prioritários. Mantivemos como critérios para seleção dos temas na segunda chamada a ênfase sobre aqueles com potencial para receber contribuições de um grande número de disciplinas e que estejam no topo da agenda política, seguindo nossa missão de integrar áreas do conhecimento e as comunidades acadêmica e política”, explica Eric Calderoni, o Editor da Revista.

Confira a seção da Revista no sítio eletrônico da ANPG.

 

Da esquerda para direita: Cibelly Cecília Porto (colaboradora), Elisangela Lizardo (Conselheira, tesoureira da ANPG), Vanessa Bizzo (em pé, assessora), Hugo Valadares Siqueira (Conselheiro, Diretor de C&T da ANPG), Allan Aroni (Conselheiro, Presidente da ANPG), Eric Calderoni (Editor, Diretor de Cultura e Eventos da ANPG); Thiago Antonini Alves e Yara de Souza Tadano (colaboradores)

Da Redação
 

 
 

Lideranças estudantis ligadas a UNE e a UBES comemoram aprovação do projeto da senadora Ideli Salvatina sessão desta quarta-feira (2). Para as entidades, os R$7 bilhões a mais no orçamento devem ser destinados a ampliação e melhoria da qualidade de ensino do sistema público de educação.

Foram dois dias de vigília nos corredores do Senado. Nas mãos uma carta elaborada por estudantes ligados a UNE e a UBES reivindicando a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 96/03) que reduz gradualmente, a partir de 2009, até 2010, os percentuais de Desvinculação das Receitas da União (DRU) sobre as verbas destinadas à manutenção e desenvolvimento da educação previstos na Constituição.

O fim da DRU para a educação é uma antiga reivindicação do movimento estudantil que na sessão desta quarta-feira (2) foi atendida. A aprovação do projeto da senadora Ideli Salvati destinará R$ 7 bilhões a mais ao orçamento da educação.

"Esse valor deve ser aplicado para ampliar e melhorar o ensino público em todo o País. O Brasil tem uma dívida imensa com a áera educacional. Precisamos aumentar os investimentos públicos para garantir educação de qualidade para todos, do ensino básico à universidade", disse a presidente da UNE, Lúcia Stumpf.

Em 2011, conforme a proposta, haverá a extinção da DRU para a educação. Com isso, o governo não poderá mais destinar essas receitas para outras finalidades, inclusive o pagamento da dívida.

Ideli Salvatti disse que a inflação brasileira está em 5,6%, o que dá ao país tranqüilidade para aprovar a PEC. "É preciso tirar isso da Constituição para que nenhum governo caia na tentação de desviar recursos da educação", frisou, sob os aplausos dos estudantes presentes nas galerias.

Segundo a senadora, desde a criação da DRU, R$ 72 bilhões deixaram de ser destinados ao setor.

Agora o projeto será votado na Câmara dos Deputados. "Vamos continuar mobilizados para consolidar essa conquista. Faremos abaixo assinados e manifestações por todo o País para garantir mais investimentos na educação, setor estratégico para o desenvolvimento nacional", completou Lúcia.

Para o presidente da UBES, Ismael Cardoso, "a DRU atingiu fortemente os investimentos em educação durante anos. O fim da taxação representa uma nova perspectiva para o ensino básico, fundamental e superior no Brasil que inclui a democratização do acesso e mais qualidade de ensino nas três esferas".

Qual o impacto da DRU na educação
Renovada em dezembro pelo Congresso, a DRU autoriza o governo a desvincular 20% de todos os tributos condicionados a gastos específicos – exceto as contribuições patronais e dos empregados para a Previdência – e destinar os recursos para outros gastos considerados mais urgentes. O mecanismo foi criado ainda na primeira gestão de Fernando Henrique Cardoso, para dar ao governo maior flexibilidade no sentido de enfrentar a crise fiscal (desequilíbrio entre receitas e despesas) verificada naquele momento.

O percentual de desvinculação será reduzido à metade (10%) em 2009, caindo para 5% em 2010, por força de emenda apresentada pelo relator da matéria na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), o falecido senador Jefferson Péres. Originalmente, Ideli previa três anos até a extinção, com queda gradual no percentual de incidência para 15%, em 2008, 10%, em 2009 e, por fim, 5%, em 2010.

 

Fonte: www.une.org.br
 

A ANPG, representada por seu diretor Eric Calderoni, foi uma das três entidades responsáveis por fazer o fechamento do contra-informe da sociedade civil paulista para as Conferências Regionais e Estadual de Direitos Humanos, a partir de contribuições recebidas de toda a sociedade. Clique aqui para ver o texto (PDF), que foi publicado em 27/06/2008 e será distribuído para todos os participantes das conferências.

“Ao participar ativamente do processo das Conferências de Direitos Humanos, a ANPG marca posição em prol de uma ciência que sirva para combater as desigualdades sociais e a todas as formas de injustiças”, coloca Eric.

As conferências regionais precedem as conferências estaduais, que por sua vez preparam a Conferência Nacional, que se realizará em dezembro.

Toda APG é encorajada a participar das Conferências Regionais em suas localidades.

 

 Foi prorrogado até 9/7 o prazo para inscrever resumos para a II Mostra Científica da ANPG, que acontecerá no dia 12/7 durante o Congresso da ANPG em Campinas.

Participar da mostra é boa oportunidade para obter certificado e publicação do resumo nos anais, além de trocar experiências acadêmicas com os colegas pós-graduandos, e participar também do Congresso da ANPG que discute os direitos dos pós-graduandos, desenvolvimento nacional e políticas educacionais, elegendo a nova diretoria e a plataforma de gestão de entidade.

Para apresentar trabalho na Mostra, basta seguir as instruções abaixo.

 

REGULAMENTO DA II MOSTRA CIENTÍFICA DA ANPG

 

1) Informações gerais
O objetivo da Mostra Científica da ANPG é permitir uma integração dos Pós-graduandos e a difusão das diversas pesquisas produzidas no Brasil.
Poderão apresentar trabalhos os pós-graduandos (especialização, mestrado e doutorado) de qualquer instituição de ensino no país.

 

2) Datas e Prazos
a) Até 9 de julho: submissão do resumo.
b) 10 de julho: a ANPG disponibilizará no seu site (https://www.anpg.org.br) os trabalhos selecionados e responderá por e-mail em relação a trabalhos rejeitados (se seu trabalho não for publicado no site nem você receber e-mail rejeitando-o é porque o trabalho não foi recebido e deve ser reenviado até 2 de julho).
c) 12 de Julho: afixação dos pôsteres pela manhã e apresentação dos trabalhos no início da tarde.

 

3) Taxa
a) Para cada trabalho inscrito deverá ser depositada uma taxa de inscrição de R$12,00 (doze reais) na seguinte conta:
Banco do Brasil – agência 1892-9 conta poupança 9504-4 variação 1 em nome de Eric Calderoni.
b) O número do comprovante e agência de onde foi feito o depósito ou a transferência deverão ser informados no corpo da mensagem do email de envio de trabalhos e o comprovante original precisará ser mostrado durante o evento.
c) O pagamento da taxa dá direito a:
– Submeter o resumo do trabalho selecionado para a Comissão Científica;
– Receber certificado, caso o trabalho seja aprovado;
– Ter o resumo publicado no sítio eletrônico da ANPG, disponível a partir de agosto/2008.

 

4) Envio dos resumos
Serão automaticamente rejeitados resumos que não sigam rigorosamente as regras abaixo:
a) Os resumos dos trabalhos deverão ser enviados para a Diretoria de Cultura e Eventos da ANPG através do endereço eletrônico [email protected]
b) Os resumos deverão ser enviados em formato .doc, .rtf, .odt ou .swx .
c) As margens direita, esquerda, superior e inferior deverão ser de 1 cm e o tamanho da página deverá ser A4. Todos os parágrafos devem estar alinhados à esquerda (exceto o título e nomes), sem recuos. O espaçamento entre linhas deverá ser simples.
d) A fonte deverá ser Arial, tamanho 11, e a cor preta.
e) O resumo não poderá conter parágrafos com recuos ou com espaçamentos, tabulações, tabelas, gráficos ou fotos (poderá colocar no pôster, se for o caso). Esquemas químicos podem ser escritos por extenso. Fórmulas matemáticas são aceitas e podem vir em qualquer formato dentro do resumo.
f) Na primeira linha do arquivo deverá ser indicada a Área de Conhecimento, escolhendo-se uma da seguinte lista:
Oceanografia; Geociências; Matemática; Química; Física; Ciência da Computação; Astronomia; Engenharias; Biofísica; Zoologia; Parasitologia; Neurociências;  Morfologia; Microbiologia; Imunologia; Genética; Fisiologia; Farmacologia; Ecologia; Botânica; Bioquímica; Biologia; Enfermagem; Ergonomia; Fisioterapia; Terapia Ocupacional; Fonoaudiologia; Nutrição; Farmácia; Odontologia; Saúde Coletiva; Medicina; Agronomia; Ciência e Tecnologia de Alimentos; Zootecnia; Medicina Veterinária; Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca; Recursos Florestais e Engenharia Florestal; Engenharia Agrícola; Gestão e Administração; Serviço Social; Educação Física e Esportes; Documentação e Informação Científica; Comunicação; Desenho Industrial; Demografia; Planejamento Urbano e Regional; Arquitetura e Urbanismo; Direito; Turismo e Hotelaria; Economia; Antropologia; Sociologia; Psicologia; Educação; Ciência Política; História; Geografia; Filosofia; Arqueologia; Antropologia; Artes; Semiótica; Lingüística; Literatura; ou Letras.
g) Na segunda linha do arquivo deverá ser informado o Título: O título do trabalho deverá ser digitado em letras maiúsculas/negrito e alinhado ao centro; nomes científicos devem ser digitados em itálico/negrito no título e apenas em itálico no texto do resumo (somente a primeira letra do gênero em maiúsculo).
h) Logo após o título deverão seguir os Nomes e e-mails dos autores: Digitar o nome do aluno-autor por extenso colocar (1) e seu e-mail separados por dois pontos; na linha abaixo o nome do orientador por extenso escrito “(orientador) (2)” após o nome dele e seu e-mail separado por dois pontos e na seqüência, caso haja, os nomes dos colaboradores com sua numeração entre parênteses. Atenção, não inclua titulações: Prof. Dr., Orientador, etc. Os nomes devem ser alinhados a direita.
i) Após os nomes e e-mails deve seguir, alinhado à esquerda, a instituição de cada autor.
j) O resumo deverá descrever de forma clara:
Introdução: Visão geral sobre o assunto com definição dos objetivos do trabalho, indicando a relevância da pesquisa.
Metodologia: Como o trabalho foi realizado (procedimentos / estratégias; os sujeitos / participantes / documentos; equipamentos / ambientes; etc).
Resultados (ou resultados preliminares), caso já disponíveis: Os resultados obtidos; se for o caso, fazer referência a medidas e cálculos estatísticos aplicados.
Conclusões (ou conclusões preliminares), caso já disponíveis: Basear-se nos dados apresentados no item Resultados, referindo-os aos objetivos da pesquisa.
k) O rodapé:
Indicar 3 (três) palavras-chaves que fazem referência ao resumo apresentado; modalidade da pesquisa (Iniciação Cientifica, Trabalho de Conclusão de Curso, Dissertação, Tese); e agência de fomento, caso haja.
l) Confira o resumo: Sugerimos que todos os autores (principalmente o orientador) tenham conhecimento da submissão do resumo e, antes de submeter à ANPG, efetuem rigorosa revisão gramatical, ortográfica e de digitação, em todos os dados, incluindo título, nomes de autores etc., pois serão utilizados como forem submetidos, sem correções posteriores.

 

Estrutura do resumo (exemplo):
Área do conhecimento: Xxxxxxxxx (espaço: 2 (dois) parágrafos)
TÍTULO DO TRABALHO (espaço: 2 (dois) parágrafos)
João Xxxxxxxx (1): [email protected]
Ana Xxxx Xxxxxx (orientadora) (2): [email protected]
(espaço: 2 (dois) parágrafos)
(1) Programa de Pós-Graduação Xxxxxxx / universidade XXXX
(2) Departamento Xxxxxxx ou escola / Sigla
(espaço: 2 (dois) parágrafos)
INTRODUÇÃO: Visão geral sobre o assunto com definição dos objetivos do trabalho, indicando a relevância da pesquisa.
METODOLOGIA: Como o trabalho foi realizado (procedimentos / estratégias; os sujeitos / participantes / documentos; equipamentos / ambientes; etc).
RESULTADOS (se disponíveis): Os resultados obtidos; se for o caso, fizer referência a medidas e cálculos estatísticos aplicados.
CONCLUSÕES (se disponíveis): Basear-se nos dados apresentados no item Resultados, referindo-os aos objetivos da pesquisa. (espaço: 2 (dois) parágrafos)
Palavras-chave : Informar 3 palavras-chave.
Modalidade do trabalho apresentando: (mestrado em andamento, doutorado em andamento, especialização em andamento, ou outro)
Instituição de fomento (se houver):
m) Limites do resumo:
Título 400 caracteres (com espaços)
Introdução 1500 caracteres (com espaços)
Metodologia 1500 caracteres (com espaços)
Resultados 1500 caracteres (com espaços)
Conclusões 1500 caracteres (com espaços)
Palavras-chave 60 caracteres (com espaços) por palavra (03 palavras)

 

5) Elaboração do Pôster

a) Momento de confeccionar o pôster
Os autores deverão confeccionar o pôster apenas após o resumo ser aceito pela Comissão Organizadora.
b) Tipo de pôster

Os pôsteres deverão ser de modelo com cordão, possível de ser pendurado por gancho. A organização não garante se os pôsteres poderão ser colados com fita adesiva.

c) Dimensão do pôster
Largura: 90cm.
Altura: de 90cm até 120cm (no máximo).
c) Legibilidade e recursos
O texto do pôster deverá ser legível a uma distância de, pelo menos, 2m.
Utilizar os recursos disponíveis para o pôster despertar o interesse do público.
Não é obrigatória a impressão em plotter, mas o pôster deve possuir características de um cartaz.
d) No pôster deverá constar:
Área do trabalho
Título – É obrigatório que o título do pôster seja idêntico ao título do resumo submetido ao evento.
Nomes dos autores (os mesmos do resumo submetido).
Instituição dos autores
Cidade/Estado
Dados da pesquisa: Introdução, Metodologia, Resultados e Conclusões. Organizar as informações de modo que as idéias centrais do trabalho sejam facilmente apreendidas. Utilizar o mínimo de texto e o máximo de figuras, fotos, tabelas e gráficos possíveis.
Agência de fomento – Informar, se houver.

6) Apresentação
a) Local e dia da apresentação
Os pôsteres deverão ser afixado no dia 12 antes do início das atividades matinais do congresso e ficarão em exposição durante todo o dia, sendo que no início da tarde, em horário e local a ser divulgado em breve, o autor deverá estar presente ao lado de seu pôster para responder a questões da platéia.

b) É proibida a apresentação:
– Por terceiros, não autores.
– Com aparelhos e instrumentos sonoros que interfiram na comunicação dos autores da Sessão.
c) Certificado

Durante a sessão de apresentação será entregue ao(s) autor(es) presente(s), uma via do atestado de apresentação do trabalho para cada autor descrito no resumo submetido.

d) Publicação

Os resumos serão publicados nos anais da Mostra, no sítio eletrônico da ANPG
 

As bolsas de mestrado e doutorado, concedidas pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), do MEC, e pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, serão pagas com reajustes de até 29% a partir do mês que vem.

 
Comunicados divulgados pelos dois órgãos informam que, em julho, as bolsas de mestrado sobem de R$ 940 para R$ 1,2 mil. Já as de doutorado passam de R$ 1.394 para R$ 1,8 mil.

 
Segundo a Capes, cerca de 15,5 mil mestrandos e outros 10,4 mil doutorandos recebem bolsas da instituição. O CNPq paga cerca de 8,7 mil bolsas de mestrado e outras 7,8 mil, de doutorado.

 
O aumento do auxílio pago a pesquisadores havia sido anunciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em novembro, em seu programa semanal Café com Presidente. Na ocasião, Lula afirmou que o reajuste seria aplicado em março.

 

Fonte: Agência Brasil

O grande desenvolvimento das Ciências, especialmente a partir do século 20, é fundamental para explicar a evolução do ser humano na conquista do conhecimento e da técnica. A PUC-SP, por intermédio de sua Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão (Cogeae), inova ao trazer para o mesmo curso diversos aspectos das pesquisas nas áreas da Física, da Biologia e da Psicologia para compreensão do ser integral. Trata-se de conhecer os vários modelos e teorias em que o Universo está descrito pela Ciência, aprimorando o senso crítico.

A idéia do curso é permitir um melhor entendimento da evolução multidisciplinar do ser humano e das suas interações com a natureza. A evolução é o ponto de partida da abordagem, iniciado com a origem do universo e o Big-Bang.

Os aspectos físicos da matéria, da energia e da informação – as últimas variáveis de estudo dentro da Física – nas suas várias formas de manifestação estão presentes no programa. O conteúdo tratará da evolução de pesquisa das partículas elementares, da Física Nuclear e da compreensão dos problemas e soluções trazidos pelos novos conhecimentos.

Serão abordados ainda o comportamento contínuo e quântico da matéria, a construção da matéria e energia ao longo de bilhões de anos, em átomos, moléculas, seres vivos, estrelas e galáxias, as modernas interpretações do espaço-tempo, as diferentes teorias (de Campos, Relativista Restrita e Geral, Quântico-Relativista de Dirac e Feymann) etc.

Em relação aos aspectos biológicos do corpo humano, serão discutidas a Fisiologia da Respiração, a Bioquímica Cerebral, a Bioenergética, Físico-Química, Química Orgânica, ação hormonal da Fisiologia Glandular, Fisiologia do Cérebro, utilizações favoráveis e desfavoráveis do espectro de radiações na Medicina e na Física Nuclear, a nova Arquitetura Genética e sua interferência no comportamento humano e a Engenharia Genética, entre outros pontos.

Dos aspectos psíquicos do ser humano, serão abordados no programa a busca da compreensão da mente e da inteligência, as interferências do cérebro, as sinapses, os sentidos biofísicos, as emoções, o desenvolvimento da teoria da personalidade, a Psicanálise, a hipnose, o sono, o sonho, a teoria da informação clássica e quântica, a teoria da evolução no desenvolvimento do DNA etc.
Dirigido a graduandos e pós-graduandos nas áreas de Física, Engenharia, Medicina, Psicologia, Biologia, Filosofia, História, Ciências Sociais, Línguas, Jornalismo, Pedagogia, professores do ensino fundamental e médio, além de outras áreas afins, o curso tem início em 02 de Agosto e aulas sempre aos sábados, das 9 às 12 horas, na Unidade COGEAE Consolação, que fica na Rua da Consolação, 881 – Consolação – São Paulo.

Mais informações e inscrições: 0(XX)11 3670-3300, www.pucsp.br/cogeae e [email protected].

Fonte: PUC-SP